Quero descobrir você

Nao quero te conhecer

Quero te conhecer, mas não como todo mundo te conhece, isso é pouco para mim. Quero te conhecer de verdade. Sabemos que conhecer alguém hoje em dia é muito raso, como quem entra no mar, mas não vai até o fundo, assim somos com as pessoas, criamos relacionamentos superficiais com elas. Eu quero profundezas.

Achamos que conhecemos alguém só por um papo no bar, um disse que disse de alguém, ou um acompanhamento detalhado nas redes sociais. Pronto, conheço sim, meu amigão, minha parceira. Ou às vezes, dá o efeito contrário: esse cara não presta, olha as amigas. Essa mulher é muito chata, olha as coisas que ela segue… E por aí vai.

Só que o mundo particular de cada pessoa vai além. A verdade é que ninguém sabe quem realmente somos, até porque é muito raro ter vontade de se abrir para as pessoas. Além disso, não somos uma ciência exata. Eu mesmo me conheço e reconheço a cada dia. Me auto-conhecer já é complicado.

Com você, não quero seguir o roteiro. Não quero perguntar quem é você, de onde veio e qual é o seu gosto musical favorito. Assim é fácil, chato e vazio. Assim é mais do mesmo. Eu quero te conhecer, na verdade, eu quero te descobrir.

Não vou perguntar se você gosta de rosas ou chocolates, vai que goste dos dois, dependendo do dia? Nem quero perguntar sobre a sua comida favorita, mas quero te levar para jantar. Da mesma forma, quero descobrir qual é o seu estilo de filme favorito indo ao cinema. Quero saber se no verão você prefere ir à praia ou uma casa com piscina já está ótimo, e se nos domingos você gosta de acordar cedo ou dormir até a hora do almoço.

Não quero ficar pouco tempo, eu vim para ficar. Quero conhecer a sua família nos aniversários, e ir decorando aos poucos os nomes de cada um deles. Aprender um pouco sobre os seus dilemas, estando por perto naqueles dias em que enlouquece e acha que o mundo vai desabar em cima de você. Descobrir do que tem medo e do que finge não ter.

Desvendar às suas emoções, se você chora fácil quando alguém lhe faz uma surpresa e se fica brava com ciúmes bobos. Descobrir se você é sensível com cócegas e se um beijo no pescoço te causa arrepio. Quero decorar o som da sua voz nos momentos mais íntimos e o desenho da sua risada quando ela for sincera de felicidade. Quero criar sensações em você.

Compreender quem é hoje, mas também quem será você amanhã. Porque sei que as pessoas mudam, e que nessa vida, tudo é variável. Não pretendo ser preguiçoso e te definir pelo dia em que nasceu, nem pelo bar em que nos conhecemos, nem pelos amigos que você tem. Até porque, assim como eu, você provavelmente também ame seus amigos, mas sabe que eles são eles, e você é você.

Não quero brincar de te qualificar pelas páginas que você segue nas redes sociais, vai que às vezes você é crítica, mas em outras vezes só quer ver a vida com mais leveza e dar boas risadas? Também não vou te definir pelo seu passado, nem pelas pessoas que namorou. Suas histórias são suas, e elas só cabem a você. Afinal, eu também tenho as minhas – mas se quiser te conto todas elas em uma madrugada de insônia.

Quero ir te desvendando no passar dos dias, no banco da praça, no show da banda que você gosta, num café da tarde. Vamos nos conhecer na presença dos corpos, nas madrugadas de inverno e no dia seguinte, no café da manhã, descobrir o que você gosta de comer ao acordar. Quero perceber as suas afinidades pelos quadros do seu quarto, e a sua cor favorita pela cor do seu lençol.

Ficar te admirando, até memorizar a sua cara de tristeza quando precisar de um abraço e descobrir como seus olhos brilham quando você se apaixona por alguém. Perceber se você prefere sentir a música sozinha ou se apega ao romantismo de dançar a dois, e surpreender-me com o gosto do seu corpo e com a real beleza da sua alma.

Quero ler o seu livro inteiro e depois me tornar parte da sua autobiografia. Não quero comprar o quebra-cabeça montado, quero fazer diferente, eu quero descobrir você.

Anúncios

18 comentários em “Quero descobrir você”

  1. Que lindo, Francisco!
    Adorei a essência do texto, de fato nós estamos nos relacionando de forma muito rasa, fluída e volátil atualmente. Adorei essa crítica! Também amei a forma como você escreveu, tão poético. “Não vou perguntar se gosta de rosa ou chocolate, vai que gosta dos dois dependendo do dia”, achei muito bacana! ❤
    Você escreve muito bem!

    Curtir

  2. Olha, não posso mentir, amo o seu blog e como se expressa…
    Esse texto simplesmente descreveu meus pensamentos a respeito de uma pessoa que conheci recentemente, quero descobrí-lo, não gosto de coisas rasas demais, e sinceramente? Você disse tudo!
    Parabéns por saber expor exatamente o que quer passar, me emocionei lendo e mandei pra pessoa esse texto. ❤

    Curtir

  3. Achei muito lindo, até salvei aqui nos favoritos para ler sempre e mandar o texto para pessoas especiais em que quero conhecer. Também me fez refletir o quão pouco conhecemos as pessoas hoje em dia.

    Curtir


  4. Que texto mais lindo, me deixou emocionada 🙂
    Moço você escreve muito bem e vou voltar aqui sempre para poder apreciar 🙂
    Realmente as pessoas não se conhecem hoje em dia, mas vou começar a refletir mais depois do que li ♥
    Até compartilhei lá na página do meu blog
    ótima quarta
    bjo

    Tati C.

    Curtir

  5. Já disse que amo teus textos? ♥ Gostei de cada linhazinha. Conhecer o outro vai muito além de perguntas clichês. Quando a gente passa a conviver e trocar experiências, aí sim estamos começando a entender alguém. A conhecê-lo. E é tão bom esses pequenos gestos. Esses detalhes.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s