O gosto da traição

qual é o gosto2

Qual era o gosto da outra pessoa? Aproveitou bastante pelo menos? Te fez sorrir, gozar, acalmou o seu coração? Olha para mim enquanto falo, que esse tipo de conversa a gente encara assim, olho no olho. Neste seu mar de ingratidão e hipocrisia, peço para que resgate o mínimo de caráter – se é que você sabe o que isso significa – e fale, pela última vez, com sinceridade.

Tenho curiosidades, me diz, como se sente em jogar um amor fora? Como se, para você, sentimentos, palavras e promessas não tivessem valor. Qual é o gosto de ver uma história criada com tanto esforço e empenho sendo enterrada no mais fundo dos buracos? Como se sente em destruir o coração de alguém que, com tanto esmero, dedicou o seu tempo para te fazer sorrir?

Já teve aquela sensação de ver o mundo desabar diante dos seus olhos e simplesmente aceitar, ainda desacreditado que tudo isso está acontecendo? E com todo o masoquismo do mundo, aquela lembrança me acompanha, uma e outra vez, para me machucar, para me lembrar que confiança é feita papel, uma vez amassada, nunca mais volta ser a mesma.

É desesperador pensar que, daqui não tem mais volta, porque nada do que você faça a partir de agora resolve, nada conserta, nada alivia. E por mais que você tente voltar, você não volta. Não é mais merecedor de conhecer as minhas verdades, não é mais digno de ser protagonista da minha história de amor.

E como perdoar alguém que me obriga a desistir de amar? Se agora você me força, subitamente, a ir embora e deixar aqui todo o meu amor, que de tão grande, não cabe na minha mala. Como perdoar alguém que é responsável pelo meu sorriso incompleto? Que não sorri mais com o coração, porque ele entende que não há motivos para comemorar.

E por mais que eu tentasse a confiança não voltaria, porque a mentira é uma cicatriz que não desaparece e a traição é uma ferida que nunca cura. Porque a insegurança se torna amiga intima dos meus pensamentos e assim, cada palavra sua, sempre teria o peso de uma meia verdade.

O que me conforta é saber que eu fui verdade, porque aprendi que não há nada mais libertador do que ser fiel com os sentimentos, porque nada é mais prazeroso do que a certeza de que, em todos os momentos, sempre dei a minha melhor intenção. O que me alivia é saber que, mesmo com o céu nublado, um dia o sol voltará a brilhar. E que, quem perde nunca é quem tem o amor, mas quem deixa de recebê-lo.

Hoje, decepção, ingratidão, mágoa e desprezo, se tornam vento norte que vão levando embora as nossas melhores lembranças. E do jeito que eu posso, me achando ou me perdendo, vou me afastando de quem brincou da maneira mais vil possível com o meu coração.

Chegou a hora de dividir os pertences, fique com tudo, eu não preciso de nada. Comigo eu levo o aprendizado, a consciência tranquila e o meu coração sincero. Fique inclusive com o gosto agonizante do arrependimento, que eu fico – sem culpa e sem medo – com o gosto amargo da traição.

Anúncios

19 comentários em “O gosto da traição”

  1. Meu deus, que texto poderoso, heim! Você escreve muito bem. Nunca passei por isso da traição (e espero nunca passar) mas imagino que o sentimento seja exatamente como você descreveu. Consigo entender perfeitamente o final porque ele também descreve quando você já deu tudo que podia de si mesmo para fazer um relacionamento funcionar, mas vê que agora não adianta mais.

    Curtir

  2. Como sempre, meus parabéns! Seus textos são belíssimos! Não dá pra entender o porque as pessoas traem, tem que ser muito infeliz consigo mesmo. Eu penso assim, sentiu vontade de trair? Simples, vá até seu parceiro e fala OLHA NÃO QUERO MAIS, e pronto, pega quem quiser, sabe. Somos livres pra fazer o que quisermos, algo que não machuque ninguém. Enfim, como sempre, LINDO! ❤
    Beijos,
    http://www.mundodefany.com.br

    Curtir

    1. Olá, obrigada pela oportunidade de explanar algumas linhas sobre o tema discorrido. Passei por isso e, não foi apenas uma vez.. infelizmente as pessoas acreditam que possuem o direito absoluto de trair como se isso fosse algo “normal”. Entretanto, eu fiz escolhas levantar e recomeçar do (zero). Sei que estou duplamente melhor que os dois que ficaram trás. Tem troféu maior que este.?

      Curtir

  3. Que texto sensacional!
    Já passei por coisas parecidas, doeu bastante, mas acho que não se comparam à dor de uma traição em um casal… você amar uma pessoa, ser capaz de dar a vida por ela, e ela simplesmente se envolver com outra pelas suas costas, não gosto nem de imaginar!

    Curtir

  4. Primeiramente, ótimo texto! Segundo, é bem assim que me senti, já fui traída,doeu bastante mas eu superei, sempre fui sincera com meus sentimentos e uma pena que o outro não foi. Bjs

    Curtir

  5. Que texto incrível! Sua escrita é maravilhosa e a cada texto que eu leio fico encantada. Não vou cansar de te parabenizar. Hahaha
    Nunca passei por uma situação assim e espero nunca passar, a sensação deve ser realmente horrível. Mas é aquela coisa, a dor não vai durar para sempre!
    Abraço.

    Curtir

  6. Oi Francisco, tudo bem? O texto foi muito bem escrito como todos aqui no blog. Realmente a traição quebra algo dentro de nós e jamais torna a ser igual. Não somente pela traição, mas pelo peso no coração, pela tristeza, e também pela separação. Acredito que ela quando ocorre é porque não existia mais amor, as pessoas deveriam ser mais maduras e terminar os relacionamentos antes que isso ocorresse, no entanto grande parte não pensa assim. Parabéns pelo post! Beijos, Érika ^-^

    Curtir

  7. NOSSA. Que texto hein!
    muito bem escrito e cheio de sentimento!
    traição é algo bem complicado e não saberia lidar direito com isso…
    construir todo um mundo, imaginar um futuro achando que a outra pessoa quer o mesmo e de repente saber que tu está sendo traido… BEM complicado…

    Curtir

  8. Eu penso exatamente dessa forma sobre traição. Nunca passei por isso mas não posso assegurar que nunca passarei, até porque a gente nunca sabe o que pode acontecer. Mas enfim… quem sempre sai perdendo não é quem é “presenteado com o chifre” mas quem tem o desamor de trair. Só que a pessoa que trai muitas vezes nem percebe isso e, muitos ainda inflam o peito e contam o que fizeram como se fosse a coisa mais linda do mundo. Pobre deles. Mas quem sabe quando a consciência mandar a conta a pessoa perceba que o valor é muito alto, e que essa conta não aceita parcelamento.

    Se eu coloquei seu blog nos meus favoritos? Acho que pode ter certeza que sim. Haha

    Beijos!

    Sonhos na Bolsa

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s