Aos amores que nunca acontecem

aos-amores1

Durou uma dança e acabou. Durou um beijo ou quinze, a verdade é que não os contei porque aproveitei o presente. É o certo, entregar-se ao momento porque ele é único.  Não se repete, nem volta e também não se apaga. Ele acontece naquele instante e fica eternizado naquele lugar passado.

A verdade é que eu gostei de conhecê-la, porque nem sempre encontramos alguém que de alguma maneira nos encante. E talvez o medo disso virar realidade é o que trava, ou aquele vício de mostrar desinteresse – que já se tornou tão comum – ainda é mais forte do que o medo de sair da zona de conforto.

Queria tê-la chamado para ir ao cinema e descobrir qual era o seu filme favorito, ou escutado uma música com ela e ter conhecido o estilo musical que mata com prazer os seus silêncios, mas não o fiz.

É que a profundidade que queremos, não é a profundidade que procuramos. Simplesmente deixamos o tempo passar, sem insistir muito, nem demonstrando muita importância. Criou-se um protocolo em que demonstrar interesse é carência e gostar de alguém antes dela gostar de nós é vergonhoso.

Eu fico aqui pensando quantos amores não aconteceram por esse medo ridículo de continuar um capítulo que poderia virar uma história? Quantas pessoas já perderam de encontrar-se simplesmente por serem desinteressadas entre elas?  Por não mandar uma mensagem quando a vontade pedia ou não continuar aquela conversa quando parecia não haver mais assunto naquele momento. Viramos especialistas em bloquear vínculos.

Conhecemos tantas pessoas, mas nunca as encontramos. Não vamos muito além de ser apenas conhecidos, sem saber realmente quem elas são, sem saber o quanto elas podem nos oferecer e o que elas têm a nos dizer. Parece tão mais fácil viver sendo pouco para muitos do que muito para alguém.

E eu ainda estou aqui me perguntando por que raios eu não liguei para ela no dia seguinte para dizer que foi incrível conhecê-la? Provavelmente nunca saberei qual é o seu maior medo, nem o que ela gosta de tomar no café da manhã. Não sentirei falta disso, porque não experimentei. Seguirei em frente como se nada tivesse acontecido, como se ela – que é tanto nesse mundo – fosse tão pouco para mim.

Talvez, a esperança de ser para alguém mais do que realmente somos, me faça quebrar os muros que eu coloco ao meu redor. De repente, na próxima oportunidade que alguém apareça, eu tenha coragem para insistir. Talvez amanhã eu abra o peito e tire a alma.

Ou quem sabe ainda dê tempo de mandar uma mensagem e dizer para ela que tudo que eu quero hoje é vê-la mais uma vez.

Anúncios

Apaixone-se por mulheres que cantam

ela-canta

Quando ela sobe no palco e pega o microfone, não tem uma alma que não pare para escutá-la, de inquietude apenas o meu coração. Para ela, a música é feita combustível para a vida. E gostar de alguém que canta, tem dessas coisas, uma voz deixa de ser apenas uma voz.

Quando ela canta se transporta do mundo, a música consegue acalmá-la da bagunça que é viver a vida. Ela sente como ninguém a euforia de poder fazer parte de uma canção, porque a música é o remédio que tem o controle de fazê-la feliz e, como uma boa dependente musical, cada música que ela gosta se torna parte da vida dela.

Gostar de alguém que canta é saber que, do outro lado, está uma pessoa que respira poesia, e que, para ela, uma letra de música nunca será apenas uma junção de frases, mas sim, confissões sentimentais das mais puras verdades da alma. Com ela, a melodia não será apenas um som, mas sim, a trilha harmônica que dá ritmo à vida.

Com ela, é provável que você aprenda um pouco mais sobre empatia. Porque quem canta entende os estados da alma. Ela tem a sutileza de perceber a amargura de uma expressão, o êxtase de um elogio e a felicidade de uma nova emoção. Quem canta tem o ouvido treinado para compreender o sentimento alheio.

Ao seu lado, o vazio que todos carregamos, se torna passageiro e esporádico, porque ela sempre preenche o silêncio com a sua voz. Nela, os sentimentos sempre encontram certeza. Em um primeiro momento, ela pode até criar dúvidas e ficar sem palavras, mas sempre consegue encontrar as respostas em alguma canção.

Com ela, você conhecerá inúmeras músicas, dos mais variados ritmos. Provavelmente, ela sempre terá alguma letra para inseri-la em cada momento da sua vida. Talvez, ela cante para você alguma canção – em algum momento inesperado – quando o seu coração se preencher de felicidade.

Caso você receba a chance de fazer parte dos dias dela, nunca a faça desistir de cantar. Não lhe dê motivos para que a sua voz se cale, pelo contrario, inspire-a a criar melodias, letras e canções. Faça-a sorrir todos os dias. Porque é na alegria que ela consegue a sua melhor performance. É na felicidade que ela consegue desfrutar os verdadeiros delírios de uma canção.

Eu fico aqui, admirando-a. Entre uma música e outra me pergunto em quem ela pensa quando canta a sua favorita e quem ela esquece quando canta uma de desamor. E observar de longe quem canta, às vezes é o suficiente. É que ela parece ser daquelas bonitezas da vida que agradecemos, apenas por ter a oportunidade de vê-las… E ouvi-las.

E se ela te escolher para fazer parte da sua melodia, comemore. Se o seu coração sente vontade de dançar quando ela está perto, você já desvendou o segredo. Porque só quem gosta de alguém que canta sabe que não é preciso que ela esteja no palco, com um microfone, para poder ouvir a sua melodia. Ela cria harmonia na vida o tempo todo.

Porque só quem está perto dela sabe que, além de ser a voz, ela é a música.

Faremos tudo de novo

 

bobo_apaixonado

Ela apareceu assim, de repente, como quem acha uma moeda perdida no bolso, com a felicidade de acordar e ver um belo dia de sol. O encanto para mim acontece de primeira ou não acontece mais, aconteceu. Era linda, a coisa mais linda deste mundo, tinha um sorriso tão feliz que dava vontade de rir junto.

Então fomos ao cinema, ao teatro, coloquei a minha melhor roupa, vesti o meu melhor pensamento e tentei demonstrar o que havia de melhor em mim. Jantamos inúmeras vezes e gastamos muito. Gastamos tempo, dinheiro e histórias. Estar com quem gostamos não é tempo perdido, mas sim um investimento. Então investimos muito.

Me apaixonei perdidamente e virei idiota. Só quem é extremamente apaixonado faz idiotices por amor, eu fiz todas. Inventei uma surpresa, escrevi uma música, subi no pilar da praça e gritei que a amava, sem medo do que os outros fossem pensar, com a alegria de saber que ela entenderia o meu jeito extravagante de demonstrar amor naquele momento.

Viajamos para muitos lugares, mostrei o meu mundo do jeito que ele era, aquele mundo particular e isolado que eu não abro para ninguém. Conhecemos lugares juntos, vivemos a experiência de descobrir cidades, paisagens e pessoas ao mesmo tempo. Nos tornamos cúmplices da vida e continuamos compartilhando a nossa história.

Abdiquei um pouco de mim, para ser um pouco mais de nós. Troquei alguns gostos musicais, mudei os lugares que frequentava e me afastei de algumas pessoas que me levariam à outra perspectiva naquele momento. Comecei a enxergar a vida do nosso jeito de ser e me acostumei com ele, virou um lugar seguro, um lugar insólito, um lugar nosso.

Criamos planos, sonhos e construímos pequenos objetivos: aquele passeio no final de semana, terminar de ver aquele seriado no feriado e, fazer juntos, aquela janta que vimos na televisão. Conquistamos pequenas vitórias. Brigamos escolhendo qual seria a cor da casa, onde ficaria o sofá e se teríamos um labrador chamado Ted ou um gato chamado Chocolate. Compatibilizamos o sonho para que ele encaixasse dentro de nós.

Um dia, o coração de um começou a bater menos do que o outro. Houve um deslace, um desencontro, nos enganamos. O amor precisa ser testado no supra-sumo da sua essência para ser amor e quando não é amor, ele acaba. Acabou.

Sofri. Chorei duzentas noites e mais quarenta dias. Construí o roteiro perfeito da solidão, reneguei sentimentos alheios, me escondi de abraços vizinhos e me tornei um pouco infeliz. Desfiz os planos, os sonhos e o amor. No fim, o amor é cansativo. Criar uma história e acabá-la é triste. Dói perder, incomoda jogar fora tanto sentimento.

O tempo passa e a vida segue, simplesmente porque tem que seguir. O coração vai se acalmando e a pressa de amar desacelera. O medo de amar diminui, os arrependimentos voltam com menos frequências e a saudade também. Então um belo dia, lá está ela. Alguém, com um belo sorriso e cheio de entusiasmo pela vida, sem medo de amar e ser feliz. Ela era linda. E o encanto é assim, de primeira ou não acontece. Aconteceu.

Respirei fundo e dei risada da vida. Não importa, faremos tudo de novo.

Obrigado por ficar

obrigado-por-ficar

Já faz um tempo que eu queria dizer isto, mas sempre deixo para depois. A verdade é que nem sempre dizemos aquilo que sentimos, mas achamos que não tem problema se, silenciosamente, temos certeza de que aquilo está dentro de nós.

Hoje eu acordei feliz e nostálgico, fiquei imaginando como seria se um dia você simplesmente partisse da minha vida sem que eu tivesse a oportunidade de dizer. Por isto, hoje eu me preencho de gratidão e digo com todas as letras: obrigado por ficar.

Obrigado por ser a luz que ilumina o meu caminho, por ser a esperança de noites tranquilas nos meus dias de caos apocalíptico. Talvez nem sempre passe a certeza de quanto é importante te ter na minha vida, mas acredite, sem você, a vida seria bem mais complicada.

É bom saber que, por algum motivo maluco, existe uma pessoa que gosta de estar por perto, que sempre faz questão de ficar. É que vivemos rodeados de tantas indecisões em nosso caminho e com tantas dúvidas sobre nós mesmos, que dá um alivio saber que somos a certeza de alguém.

Obrigado por todas as vezes que você ficou sem que eu precisasse pedir. Por me permitir deixar sempre a porta aberta, sabendo aliviado que você não sairia por ela. É raro quando encontramos alguém que vem e estaciona a sua vida junto à nossa, ainda mais quando estamos tão acostumados a ser meros passageiros na vida dos outros.

Sou grato por aceitar-me do jeito que eu sou, com todas as minhas bagunças emocionais, minhas manias e o meu mau humor. Por não tentar mudar as minhas essências e por compreender as minhas debilidades. Aliás, desculpa por ser este poço de imperfeições e erros, mas a verdade é que ao seu lado eu me torno uma pessoa melhor, porque sei que você merece sempre o melhor de mim.

Obrigado por insistir e por acreditar no amor, inclusive nas vezes em que eu desacreditei. Por estar sempre por perto e mostrar-me o melhor caminho. Obrigado por ficar, mesmo quando não há motivos suficientes para isto, mesmo quando ir embora pareça ser a solução mais fácil.  Obrigado por nunca desistir de mim.

A verdade é que só você é meu porto seguro quando as ondas da vida querem me afogar. Obrigado por ser essa leveza neste mundo tão pesado, e por colocar esse sorriso sincero quando está ao meu lado. Obrigado por tornar-me especial e por ser sempre esta paisagem tão bonita para os meus olhos.

Te agradeço por todas as palavras, os momentos e os sonhos. Por me fazer sonhar e sorrir plenamente. Por mostrar-me que a vida pode ser uma música alegre em meio ao silêncio ensurdecedor das madrugadas e por ensinar-me que, no fim das contas, o amor só se paga com mais amor.

Obrigado por tudo, obrigado por sempre. Obrigado por ainda estar aqui.

Fode comigo, mas não esqueça quem eu sou

fode-comigo

Fode comigo, mas não esqueça quem eu sou. É que por baixo da maquiagem, das unhas pintadas, da calça jeans azul e da calcinha fio duplo, ali estou eu.

Fode comigo, mas me dê um beijo de despedida e prometa uma ligação em um dia desses… E ligue. Me chame para me contar algo dos seus dias e para saber de que lado da vida estou, como bons amigos de um domingo à tarde. Para acreditar que algo daquilo que fazemos fica e que a solidão que às vezes bate na porta não é exclusivamente minha.

Fode comigo, mas não fale para os seus amigos daquilo que eu te mostro. Não estou falando das posições sexuais, mas das marcas do meu corpo, das palavras que eu digo e dos gemidos que eu te dou. Não fale da minha tatuagem no peito e nem da minha cicatriz no fim das costas, estes são segredos que eu te conto, privilégio seu.

Tire a minha roupa enquanto o mundo acontece lá fora, enquanto uma criança brinca no meio da praça e um país declara guerra para outro. Me beije em todas as partes do corpo, enquanto um homem descobre que vai ser demitido da empresa e uma mulher se apaixona por alguém na fila do supermercado, pela última vez.

Fode comigo, mas não me ilude. Não te peço palavras bonitas, então não me dê – a menos que sejam verdadeiras. Não fale de amor apenas para foder comigo, nem fale de mundos que você não conquistou. Me mostre a sua verdadeira face sem máscaras e deixa eu te desejar por ser exatamente quem você é.

Fode com toda a vontade do mundo. Descarrega a sua raiva em mim e me deixa ser o seu alívio. Fode para esquecer o passado ou para distrair o presente, mas me olha nos olhos enquanto isso, me dê o melhor de você naquele momento. Seja inteiramente meu, independente dos verdadeiros motivos de estar ali.

Fode comigo, mas cuida de mim. Puxa o meu cabelo para me deixar com mais vontade e para satisfazer os seus devaneios sexuais, mas me faz um cafuné depois de tudo isso. Me chupa sem pudores, me morde com delicadeza e me aperta com vontade, mas me dá um beijo caloroso na bochecha no final de cada ato. Faremos tudo outra vez.

Fode comigo, mas não esqueça quem eu sou. É que apesar de toda a safadeza do mundo, ainda preciso de carinho e atenção, porque elas são complementares e não excludentes. Porque por trás da minha risada leve, levo um peso na alma. Resquícios da vida de quem já se entregou e se decepcionou demais.

Fode com tudo, mas não com o meu coração. Porque depois de todos os lençóis molhados e o suor dissipado, é ele tudo o que eu tenho. Fode com a minha vontade de sentir naquele momento, mas não com a minha vontade de viver.

Fode comigo, mas não esqueça que do outro lado tem uma pessoa, com medos e sentimentos, com histórias vividas e um coração enorme, já machucado, mas ainda vivo, assim como qualquer outra.

Fode comigo, mas não esqueça quem eu sou e me avise, antes de tudo, quem você é.