Estar só também trata-se de amor

so

Às vezes, esquecem que estar solteiro pode ser opcional. Às vezes, parece que estar com alguém é o objetivo principal, a todo custo. Para mim, a companhia é uma consequência e estar sozinho pode ser uma das melhores maneiras de aprender a amar.

Porque estar sozinho é querer-se. É ter amadurecido o suficiente para perceber que não cabe a qualquer um fazer parte dos seus dias, dos seus sonhos e das suas intimidades. Não é sobre egoísmo, trata-se sobre entender que algumas pessoas não merecem tudo o que se pode oferecer a elas. É sobre afastar-se sem culpa de quem não cumpre o simples papel de amar.

Então, é sobre amor. É saber abrir a porta apenas para quem vai entrar e cuidar da casa junto, com o mesmo esmero, e não para morar com o ladrão. Porque entrar em um relacionamento apenas por medo da solidão é fugir de si mesmo, como uma tentativa de procurar no outro aquilo que não conseguiu encontrar dentro de si e, ainda, colocar a responsabilidade da sua felicidade nas mãos de outra pessoa.

Também não é sobre apegar-se à solidão, mas sobre instruir-se a ser sozinho. Significa aprender a comemorar as próprias vitórias e a curar as próprias feridas, saber curtir-se e acariciar-se quando for necessário. É a delícia de perder-se em si mesmo.

Ou seja, se trata sobre conhecer as abundantes formas de ver o mesmo quadro e compreender que, acima de tudo, somos essa metamorfose ambulante de pensamentos, crenças e sentimentos. É sobre autoconhecimento.

Então, não é sobre abandono, porque às vezes se está rodeado de pessoas e ainda assim, é possível sentir a solidão. Também não é sobre liberdade, porque às vezes você pode estar no lugar mais lindo do mundo, sem contas a prestar para ninguém e, ainda assim, sentir-se sufocado.

Porque estar só nem sempre é sentir-se só, nem tampouco significa sentir liberdade. Demorei em entender que liberdade não tem nada a ver com estado civil. Significa, simplesmente, estar em paz com as escolhas que são feitas. Da mesma maneira, solidão não tem a ver com estar só ou acompanhado, mas sim sobre apreciar as companhias e as ausências.

Enfim, não se trata sobre desamor, pelo contrário, é sobre colocar o amor acima de tudo. O amor-próprio em primeiro lugar, o amor acima da carência e do apego, o amor na vida, nos dias mais alegres e até nos dias mais murchos.

Então, é sobre felicidade. É sobre poder ser feliz sozinho, no silêncio e no barulho, na companhia de uma multidão e no deserto do seu quarto, nos dias de intenso calor e do nostálgico inverno. É sobre encontrar o sorriso que acalma, dentro de si mesmo.

Finalmente, estar sozinho não se trata de mostrar ao mundo que não é preciso de ninguém, se trata de aprender a amar e ser feliz sozinho, para que ao chegar a pessoa certa (se chegar), seja possível ser feliz com ela e não por ela.

E que não haja mal algum, caso essa pessoa não apareça.

Anúncios

12 comentários em “Estar só também trata-se de amor”

  1. Me identifiquei com o texto. Eu fiquei muito tempo solteira e com a espera e principalmente, o meu amor próprio me fez enxergar uma pessoa boa se aproximando de mim e isso foi o que eu aprendi por estar só, por não querer somente uma companhia e sim, por ter tido respeito comigo mesma. Parabéns!

    Curtir

  2. Gostei muto de seu texto, as pessoas acham que ficar sozinha não é questão de opção, mas é sim. Nem sempre estamos aptos a compartilha tudo com outra pessoa, até porque, quando estamos em um relacionamento, tudo se torna a dois.
    Escrita linda a sua, parabéns, desenrolou um assunto tão complicado de forma simples!

    Curtir

  3. Por muito tempo eu acreditava que para mim ser feliz de verdade eu precisava de um amor mais precisamente de um namorado ou um fica depositava em uma outra pessoa a minha felicidade só que depois percebia que isso não me trazia felicidade e nem preenchia o meu vazio foi quando eu dei um tempo do amor,homens,fica e comecei a dar uma oportunidade para mim,para mim me conhecer de verdade do que eu gostava e do que eu sentia medo foi quando eu me conheci de verdade,sabe você não precisa se perder para se encontrar e foi só depois de muitas desilusões que percebi isso,está só significa um tempo para você mesmo,porque você não precisa estar com alguém para se dar conta que você era feliz e não sabia! hoje o amor não é uma parte que me completa e sim uma soma um misto de desafio,certeza e medo mais alegria por saber que eu posso ser feliz sozinha ou acompanhada e que você pode recomeçar a hora que você quiser sem medo.Amei o texto e amo o blog sucesso!

    Curtir

  4. Que texto maravilhoso!
    Antes eu realmente pensava que só seria feliz namorando, mas neste ano parei de pensar nisto e fui viver minha vida. Foi a melhor coisa que eu fiz, acabei me aceitando cada vez mais e sendo feliz comigo mesma!
    É libertador demais hahah
    Adorei seu texto ❤
    Beijos.

    Curtir

  5. nossa, que baita texto! eu estou namorando e psoso dizer que finalmente conheci o que é o amor, depois de tantos amores meia-boca, sabe? mas, entendo super sobre estar só por querer estar, por querer me conhecer melhor, me amar e fazer de mim uma boa companhia a mim mesma. isso é tudo de bom e uma base ótima para a alma!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s